quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

The Perfect Year

Do musical Sunset Boulevard (baseado no filme homônimo), com música de Andrew Lloyd Webber, a canção The Perfect Year se passa numa festa de Ano Novo que Norma Desmond prepara para ela e Joe Gillis, o seu único convidado.







Pudemos assistir acima três versões da mesma canção: a primeira com Patti LuPone, na versão original londrina. No segundo vídeo, com Elaine Page num especial de Andrew Lloyd Webber na China. E, no terceiro vídeo, uma gravação, sem conotação teatral, de Dina Caroll.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Have Yourself a Merry Little Christmas



A canção ficou famosa na voz de Judy Garland no filme de grande sucesso Agora Seremos Felizes (Meet me in St. Louis - 1944). Os créditos deste clássico são, oficialmente, de Hugo Martin e Ralph Blane - embora, numa entrevista de 2006, Martin disse que Blane apenas o encorajou a escrever a peça, e que não colaborou com o processo em si.

A cena do filme em que a música é apresentada é uma belíssima e comovente cena. As personagens de Judy Garland e de Margaret O'Brien são irmãs em uma grande família: os Smiths. O pai delas ganha uma promossão e anuncia que todos irão se mudar, no Natal, deixando a cidade de St. Louis no Mussouri, para Nova York. A notícia cai como uma bomba, ao contrário do que o pai esperava, ficam todos desolados. Então, Esther (Judy Garland) canta para a sua irmãzinha (Margaret O'Brien) uma canção de esperança.



No original, a letra era muito depressiva e pouco otimista:

Have yourself a merry little Christmas, it may be your last,
Next year we may all be living in the past
Have yourself a merry little Christmas, pop that champagne cork,
Next year we will all be living in New York.

No good times like the olden days, happy golden days of yore,
Faithful friends who were dear to us, will be near to us no more.

But at least we all will be together, if the Fates allow,
From now on we'll have to muddle through somehow.

So have yourself a merry little Christmas now.

Logo o diretor do filme (e também marido de Judy Garland), Vincente Minnelli, percebeu que seria muito pessimista para o filme essa versão e pediu para que Martin fizesse algumas alterações. Ele fez e a música se tornou um sucesso. É a terceira canção de Natal mais cantada nos EUA. Na época da II Guerra Mundial, Judy Garland cantou para as tropas emocionando milhares de soldados.




Em 1957, Frank Sinatra pediu a Martin que revisasse o verso "Until then we'll have to muddle through somehow". Ele disse a Martin, "O nome do meu novo álbum é A Jolly Christmas (Um Natal Alegre). Você acha que pode alegrar esse verso para mim?" O novo verso, "Hang a shining star upon the highest bough," foi um sucesso, sendo adotado em outras intepretações da canção. Martin fez ainda outras alterações, mudando o foco da canção para a celebração da felicidade presente, ao invés de uma esperança para o futuro.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

NINE

Depois de muita cobrança e pouca ação, não havia mais como fugir de uma postagem em homenagem à NINE um musical da Broadway cuja adaptação para o cinema chega em nosso país no dia 29 de janeiro de 2010.

Para falar sobre NINE temos que relembrar o clássico 8 1/2 de Fellini (1963). No filme, Guido Anselmi (interpretado por Marcello Mastroianni) é um cineasta que tenta relaxar depois de seu mais recente sucesso, mas se sente pressionado por uma série de colaboradores em busca de mais trabalho. Em meio a uma crise criativa, sem idéias novas, ele relembra eventos importantes de sua vida e mulheres que amou e abandonou.
É sempre difícil falar sobre os filmes de Fellini, já que eles se encerram em si mesmo. Este diretor italiano é mestre em criar obras aparentemente sem trama, com quadros potencialmente desconexos e com personagens estilizadas - neste clima turbulento e confuso, Fellini faz transparecer suas preocupações vitais acerca do papel de uma obra de arte.

No palco, Guido Anselmi é agora Guido Contini. O novo Guido não só canta e dança. Guido Contini está sem ideias para o seu novo filme, sua esposa exige mais atenção ao casamento, mas as vozes das mulheres de sua vida passada e presente ecoam em sua cabeça. Será que Guido conseguirá salvar o seu filme, a sua carreira e o seu casamento?
Em 9 de maio de 1982, a Broadway abria as cortinas para a adaptação musical da obra-prima de Federico Fellini: NINE. O espetáculo trazia Raul Julia no papel de Guido Contini.

Maury Yeston (compositor e letrista do musical) diz que desde que assistiu 8 1/2 na adolescência sentiu que aquela era a sua história. E desde os seus 28 anos, por volta de 1973, Maury já vinha trabalhando no projeto. Em 1977 o roteiro começou a ser escrito por Mario Fratti, mas em 1982 Arthur Kopit deu uma lapidada no que Fratti tinha escrito e enfim nada mais impedia o sucesso. Foram 729 apresentações na Broadway da data de estréia até 04 de fevereiro de 1984 (10 anos antes de seu falecimento em decorrência de uma derrame).

Entrevista concedida por Raul Julia, em 1982, ao programa do canal WNBC Live to Five:

Fellini deu o título de 8 1/2 ao seu filme porque até aquele momento ele já havia dirigido 6 filmes de longa-metragem, 2 de curta-metragem e co-dirigido mais um filme (6 + 2 + 1/2 da co-direção), somando então 8 1/2. Yeston batizou o musical de NINE dando-nos dois motivos: primeiro, a idade do Guido quando criança na peça e, segundo, dizendo que adicionar música ao 8 1/2 de Fellini é como adicionar mais meio crédito.

Na premiação do Tony Awards de 1982 NINE saiu vencedor de 5 Tonys, incluindo Melhor Musical.

Kathi Moss (interpretando a prostituta Saraghina) canta Be Italian


NINE teve outras montagens (com cast & crew diferentes): em Londres foram duas montagens, uma em 1992 e outra (mais modesta) em 1996. Mas o país que fez a melhor montagem de NINE foi a Argentina, em 1998, que teve uma produção vencedora de diversos prêmios da ACE.

Em 21 de março de 2003 NINE voltava à Broadway em um revival. Nesta montagem, quem dava vida ao italiano Guido Contini é o espanhol Antonio Banderas. O elenco ainda estrelava Chita Rivera, uma lenda dos palcos novaiorquinos, no papel de Liliane La Fleur.

Num total de 283 performances, o musical é mais uma vez premiado com 2 Tony Awards: Melhor Revival de Musical e Melhor Atriz Coadjuvante de Musical para Jane Krakowsi.

Para baixar o cd do revival, clique aqui.
Para baixar o revival em vídeo, clique em cada parte: Parte 01 e Parte 02.

Antonio Banderas canta Guido's Song


No ano de 2007 surgiam rumores de que Rob Marshall (diretor de Chicago e de Memórias de uma Gueixa) iria adaptar NINE para o cinema. Depois de idas e vindas, de problemas para formar o elenco, ensaios e produção, NINE vem se mostrando candidato fácil para ganhar as grandes premiações como Oscar, Globo de Ouro, Bafta e SAG.
Também ... não é pra menos! O elenco conta com as estrelas vencedoras do Oscar Daniel Day-Lewis, Marion Cotillard, Penélope Cruz, Nicole Kidman, Judi Dench e Sofia Loren, com a indicada ao Oscar Kate Hudson e com a vencedora do Grammy Stacy Fergie Ferguson. Quer mais?





Depois de muito silêncio, aos poucos os produtores foram divulgando os trailers, as imagens ... As novas canções compostas por Maury Yeston especialmente para o filme (são elas: Cinema Italiano, Take it All e Guarda La Luna)...

Kate Hudson cantando Cinema Italiano


Marion Cotillard canta Take it All





Penélope Cruz canta A Call From the Vatican



Nicole Kidman canta Unusual Way


Fergie canta Be Italian


Agora só nos resta aguardar a estréia deste megafilme que, sem sombra de dúvidas, será um dos melhores musicais já feitos na história do cinema!




terça-feira, 29 de setembro de 2009

Consider Yourself

Baseado no famoso romance de Charles Dickens Oliver Twist, Oliver! é um filme grandioso. Este musical de 1968 ganhou cinco Oscars, incluindo Melhor Filme e Melhor Direção. Além desses prêmios, o filme ainda venceu um prêmio honorário pela coreografia de Onna White e foi indicado nas categorias de Melhor Ator (para Ron Moody) e Melhor Ator Coadjuvante (para Jack Wild, que tinha apenas 13 anos).
Oliver! é a versão cinematográfica do musical londrino de mesmo nome com letra e música de Lionel Bart. A primeira montagem foi em 1960 e vem sendo remontada até hoje. Agora, em 2009, há uma montagem no West End com Rowan Atkinson (ele mesmo: o Mr. Bean) como Fagin.
Agora assista à Consider Youtself deste belíssimo filme musical, o último a ganhar o Oscar de Melhor Filme (um jejum quebrado somente 34 anos depois com Chicago):

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Der Hölle Rache

Mozart, né, gente!
A ópera "A Flauta Mágica" é uma das mais conhecidas da arte do canto lírico. Mozart nos brinda com o seu bom humor e a música de primeira categoria!

Depois de visitar o blog de uma amiga que tem feito uma série de postagens sobre ópera, era impossível não postar aqui este vídeo indicado por ela. A famosa "ária da Rainha da Noite", Der Hölle Rache, cantada aqui pela estupenda Diana Damrau.

domingo, 16 de agosto de 2009

"Let it be" & "Yeasterday"

O espetáculo Beatles num Céu de Diamantes, comandado pela genial dupla Möeller & Botelho, é um musical com a trilha sonora inteirinha só com música dos quatro rapazes de Liverpool.

Com atores-cantores excelentes, a peça mostra como temos profissionais de altíssima competência para Broadway nenhuma botar defeito.

Fica aqui o vídeo com uma das mais belas passagens do espetáculo: este dueto de magnífico lirismo.

Let it be & Yeasterday

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Do Re Mi

"Let's start at the very beginning.
A very good place to start"


Primeira postagem no meu filho querido que é este blog! Nós iremos viajar juntos no maravilhoso mundo dos musicais.
Broadway, Hollywood, Bollywood, Brasil ... De "The Jazz Singer" à "Ópera do Malandro", vamos cantar, dançar e fruir tudo o que pudermos dos MUSICAIS!!!
What a glorious felling!
Começamos, então, com "Do Re Mi" do clássico "A Noviça Rebelde" ("The Sound of Music", Robert Wise - 1965). Com Julie Andrews, Christopher Plummer, Peggy Wood e um grande elenco. Vencedor de diversos prêmios, ganhou 5 Oscars - incluindo Melhor Filme. A trilha foi composta pelos mestres Richard Rodgers (música) e Oscar Hammerstein II (letras).

Nesta cena, Maria Von Trapp (Julie Andrews) ensina aos filhos do Capitão como cantar. Espero que gostem!


video